«Álvaro Cunhal é uma personalidade marcante, em Portugal e no mundo

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

A NÍVEL DE CONCELHOS

Como é nosso intento dar nota das iniciativas sobre as comemorações dos cem anos de Álvaro Cunhal onde quer que tenham lugar, assinalamos, por exemplo - e para exemplo - a realizada pela autarquia da Moita.


«Centenário de Álvaro Cunhal: 

comemorações já tiveram início

Comemorações de AC 3 (2)No ano em que se assinala o centésimo aniversário do nascimento de Álvaro Cunhal, o Município da Moita associa-se também às várias homenagens que acontecem um pouco por todo o país, dinamizando um conjunto diversificado de iniciativas que pretendem, essencialmente, dar a conhecer a vida, o pensamento e a obra de Álvaro Cunhal. O programa foi apresentado publicamente no dia 19 de janeiro, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, onde foi também inaugurada a exposição “Álvaro Cunhal: Desenhos da Prisão e Projetos”.
O presidente da Câmara Municipal da Moita, João Lobo, recordou Álvaro Cunhal como “um homem livre que ganhou dimensão nacional e internacional, um intelectual, um artista e uma figura central que marcou a história do século XX”, realçando ainda que “a sua atividade multifacetada é ainda desconhecida de muitos, pelo que, ao longo deste ano, teremos oportunidade de conhecer melhor o seu legado, seja nas suas intervenções políticas, seja pelo seu pensamento ou pelas reflexões teóricas que nos deixou ou ainda desvendando a sua capacidade criadora”.
O autarca frisou que as ideias e pensamentos de Álvaro Cunhal traduzem-se na construção de uma “sociedade mais justa e melhor para todos, uma sociedade bem diferente daquela que vivenciamos”. Para João Lobo, uma forma de homenagear Álvaro Cunhal é “nunca desistirmos de lutar por aquilo em que acreditamos para a construção de uma sociedade mais justa, uma sociedade liberta da exploração do homem pelo homem”, concluiu.
A apresentação do programa comemorativo coube ao vice-presidente da Câmara Municipal da Moita, responsável pelo pelouro da cultura, que, além de enumerar e explicar as diversas iniciativas já agendadas, como colóquios, conferências, exposições, ciclos de cinema, entre outras, frisou que este programa “continua aberto, havendo espaço para o envolvimento e contributos de toda a comunidade”.
A conferência que se seguiu teve como protagonista o escritor Domingos Lobo que dissertou sobre “A Obra Literária de Álvaro Cunhal”.
Até ao dia 9 de fevereiro, está patente na Galeria de Exposições do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, a mostra “Álvaro Cunhal: Desenhos da Prisão e Projetos”, composta por alguns dos desenhos a lápis sobre papel que Álvaro Cunhal fez, entre 1951 e 1959, numa cela da Penitenciária de Lisboa e também no Forte de Peniche.
Nota: em anexo, seguem, além das fotografias, a intervenção do Presidente da Câmara Municipal da Moita e também o programa completo das comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal.
Câmara Municipal da Moita»

Sem comentários:

Publicar um comentário