«Álvaro Cunhal é uma personalidade marcante, em Portugal e no mundo

terça-feira, 16 de abril de 2013

Do Gabinete de Imprensa do PCP

Aos órgãos de informação:

Exposição "Álvaro Cunhal - Vida, pensamento e luta:
exemplo que se projecta na actualidade e no futuro"

No próximo dia 27 de Abril, será inaugurada a exposição «Álvaro Cunhal - Vida, pensamento e luta: exemplo que se projecta na actualidade e no futuro», na Sala do Risco, do Pátio da Galé, em Lisboa, estando patente até 2 de Junho, no âmbito das Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal.
Através de fotografia, audiovisuais, documentos, objectos, livros, desenhos, pinturas, reconstituições escultóricas, esta exposição, falará do seu percurso com uma vida inteiramente dedicada ao seu partido de sempre e à luta pela liberdade, pela democracia, pelo socialismo.
Álvaro Cunhal é, no século XX e na passagem para o século XXI em Portugal, a personalidade que mais se destacou na luta pelos valores da emancipação social e humana, com forte projecção no plano mundial. O seu legado integra um acervo de análises e acção a que a vida deu e dá razão e que tem uma crescente projecção na actualidade e no futuro. Cedo fez uma opção de classe pelos direitos dos trabalhadores, foi militante e dirigente comunista, Secretário-geral do Partido Comunista Português, revelou uma tenacidade, abnegação e coragem raras, recusou privilégios pessoais. Interligou a sua intervenção política com um apaixonado interesse por todas as esferas da vida, nomeadamente pela criação artística.
Esta exposição procura dar expressão a momentos significativos da sua vida, pensamento e luta. Daremos relevo a uma reflexão teórica nos planos político, ideológico e estético, traduzida em inúmeras obras, estudos, artigos, entrevistas, conferências, discursos políticos e debates, e ainda abordar a produção plástica reflectida em desenhos, pinturas e ilustrações e a criativa produção literária expressa nos seus romances, contos, traduções e prefácios.
O espaço Auditório com uma programação diversificada, contará com debates, leituras alternadas de textos e obras, assim como a apresentação da peça de Teatro de Marionetas «Barrigas e Magriços», a partir do texto de Álvaro Cunhal.
Destaca-se um conjunto de reconstituições em forma de escultura onde são retratadas situações e momentos importantes da história do PCP e de Álvaro Cunhal: a tipografia clandestina; uma reunião do Partido durante o período da clandestinidade; a reconstituição, à escala real, da sua cela da Penitenciária de Lisboa, onde escreveu e desenhou uma parte da sua obra teórica e artística; a
bicicleta, meio de transporte e suporte importantíssimo para a difusão da imprensa e a actividade do Partido até aos anos 60 do século passado.
Destaca-se ainda a projecção de filmes sobre a acção do Movimento dos Capitães na madrugada de 25 de Abril de 1974 e do entusiástico levantamento popular que constituiu um factor decisivo para a consolidação da vitória; os dias da Revolução; a chegada de Álvaro Cunhal a Lisboa a 30 de Abril de 1974; o gigantesco 1º de Maio de 1974; a formação do movimento operário e popular como uma poderosa realidade da vida nacional e da Revolução.
Aberta de Terças a Quintas, das 10h00 às 20h00, Sextas e Sábados das 10h00 às 22h00 e Domingos das 10h00 às 20h00, e exposição tem entrada livre, e contará com visitas guiadas, através de inscrições no local, ou sujeitas a marcação prévia, no caso de grupos organizados, através do endereço:
16.04.2013
O Gabinete de Imprensa do PCP

1 comentário:



  1. Agendâmos hoje a data para uma visita colectiva, ä exposicao!

    Um Bjo

    ResponderEliminar