«Álvaro Cunhal é uma personalidade marcante, em Portugal e no mundo

sexta-feira, 24 de maio de 2013

3 peças em 1 acto, de Avelino Cunhal

Anteontem, neste "blog", foi editado um "post" aproveitando um outro do "blog" absorto, que se referia a uma nota prévia de Luís Francisco Rebello a uma peça num acto de Avelino Cunhal, Ajuste de Contas.
Foi com muita satisfação que vi essa mensagem, pelo que despertou de recordações. Que vou tentar sintetizar.
Em 1965, em repertório para um teatro actual, colecção da Prelo Editora (a que estive ligado, de 1964 até ao fim, mais de 20 anos depois), editou-se o número 5, três peças num acto, de Avelino Cunhal. Essa colecção era da responsabilidade de Viriato Camilo e tinha a direcção de Luís Francisco Rebello, que assinou uma nota-prévia a essas três peças, Os dois compartimentos, Ajuste de contas e Tudo Noite,  tendo já a primeira sido representada em 1950, no Clube Estefânia, e a segunda publicada em 1947 na revista Ver e Crer, com o pseudónimo de Pedro Serôdio, decerto por cuidados relativamente ao apelido do autor... 
A capa, que acompanha a colecção (que chegou a 15 volumes, alguns deles aprendidos), é de Miguel Flávio
Decerto algumas destas peças em um acto tiveram representação posterior.
Seria muito interessante e significativo que, neste ano de 2013, centenário de Álvaro Cunhal, alguma das peças (há mais) do seu pai, a que sempre esteve tão ligado, fosse representada... Dar-se-á notícia.



O que o "post" do absorto já provocou 
e o que pode vir a provocar!

Sem comentários:

Publicar um comentário